Monitoring with a calorimetric flow switch

Qualquer pessoa que já lidou com o tópico medição de vazão saberá que um instrumento de medição correspondente custa vários milhares de reais. Se, entretanto, a vazão em uma tubulação deve ser monitorada, uma chave de fluxo baseada no princípio calorimétrico de medição é uma boa alternativa, com economia de espaço e, acima de tudo, com preços acessíveis. Então, como medidores de vazão diferem de chaves de fluxo?

Onde quer que gases ou líquidos sejam cobrados com base no seu consumo, o uso de instrumentos de medição de fluxo de precisão não pode ser evitado. Estes medidores determinam o volume ou massa da vazão com um desvio de medição de aproximadamente 2% ou menos.

Chaves de fluxo, também conhecidas como monitores de vazão, não trabalham detectando volumes de vazão por unidade de tempo; Elas são apenas destinadas a detectar a presença ou ausência de vazão. Neste contexto, a exatidão de medição desempenha um papel menor, dado que, em primeiro lugar, um mecanismo de comutação deve ser iniciado ‒ significando que, ao alcançar uma velocidade definida de vazão, um contato muda com uma não repetitividade entre dois e cinco por cento. Tipicamente, chaves de fluxo calorimétricas são usadas em circuitos de resfriamento, sistemas de resfriamento de lubrificantes em máquinas, em unidades de filtro ou como proteção contra funcionamento a seco em estações de bombeamento.

Nota
Em adição a chave de fluxo calorimétrica (modelo FSD-3), que pode ser usada em meios líquidos, a WIKA também oferece diversos produtos para o monitoramento da vazão de gases (modelo FWS). Você precisa de ajuda para escolher a chave de fluxo correta para a sua aplicação? Entre em contato conosco! Teremos o prazer de lhe ajudar.



Deixe uma resposta